quinta-feira, janeiro 20, 2005

Links

Caros amigos:
Certamente repararam que nos últimos tempos não tenho blogado muito. Pois é!
Os muitos trabalhos que tenho tido têm tomado conta da minha agenda bem como das minhas ideias. Os sonos já não andam muito certos. Os sonhos também não. Problemas técnicos (ou será ignorância) têm, também, afectado a manutenção do blog. Mas eis que, e após largas semanas de tentativas, eles chegaram. Os links aqui estão e prontos para tornar mais agradável e apelativa a vossa visita a este espaço.
Se acharem interessante algum link e que queiram ver exposto no "De muito um pouco", não hesitem em me contactar. A vossa mensagem será submetida a uma avaliação do webmaster (eu) e poderá então passar a constar da muy nobre y ilustre lista de hiperligações.
Atenciosamente.
O vosso amigo. Rafa

sábado, janeiro 08, 2005

Agarrar o vento

Borboleta Nocturna

Esvoaça, borboleta nocturna,
abre as asas
acima da furna
voa, borboleta,
seguindo uma canoa.
Agora aprisionada, encarcerada,
limitada, fatigada, explorada.
Queimem-te?
Foge, borboleta, foge
rumo à Liberdade
e às estrelas
na noite.

Poema do livro "Agarrar o Vento", de Filipe Maia e Carmo.

quinta-feira, dezembro 23, 2004

O Avô Natal está a chegar!

Pois é! O natal está aí à porta e com ele vem sempre aquele senhor das renas com as prendas. Na minha família, e apesar de o meu pai já ter barbas brancas, é o meu avô Vitó que faz de Pai Natal. No entanto ele diz que qualquer dia já é mais carteiro do que outra coisa qualquer, pois as prendas agora são só envelopes.
Espero que já tenham comprado todas as prendinhas. Eu, por incrível que pareça, já tenho todas despachadas.
Cá em casa já começaram a chegar as primeiras prendas, em especial uma muito grande: a casa do meu irmão. Pois é, o meu irmão comprou-nos uma casa. Digo comprou-nos, porque tanto eu como o meu pai parecemos mais entusiasmados do que ele. Não é que o queiramos ver fora de casa, não é isso, apenas estamos felizes por vê-lo conquistar o seu espaço, que tanto merece. Só falta ver é a decoração que ele vai fazer. Parece que já estou a ver o verde alface a predominar, bem como aquelas luzes bem pimba que só ele gosta. Enfim, nós damos uma ajuda, nem que seja para pior!
Com bom ou mau gosto, o que interessa é que o natal seja passado com alegria.
Deixo a todos os votos de um Natal Feliz, junto daqueles que amam e com muitas prendas no sapatinho. Acima de tudo, que este Natal traga a todos um belo sorriso, pois o mundo é certamente bem mais bonito quando sorrimos.
Boas Festas!

quarta-feira, dezembro 15, 2004

Em três anos pouca coisa muda

Como sabem, há três anos comecei a tirar o curso de Ciências da Comunicação, na UAL. Há três anos uma série de procedimentos viraram rotinas.
Há três anos que apanho o barco. Sempre os mesmos barcos, em que apenas mudou o tempo de travessia (menos cinco minutos). Há três anos que, chegado ao Terreiro do Paço, começo a caminhada até à praça do comércio, cruzando-me com uma pedinte de leste, com sua filha pequena e o seu cachorro engraçado e novo. Há três anos que ou vou a pé, ou vou de autocarro para a universidade, situada junto ao mercado da ribeira. Há três anos que, chegado à universidade, vejo as mesmas caras, falo com as mesmas pessoas, etc. Há três anos que quando acabam as aulas e o almoço faço o caminho de regresso. A pé, de autocarro, a pé de novo, cruzo-me com a pedinte de leste com a sua filha e o seu cachorro engraçado e novo, de barco, de carro, a pé e finalmente de elevador. Cheguei a casa!
No dia seguinte, o mesmo barco, a mesma pedinte, com a mesma filha e...com o mesmo cachorro engraçado e novo...em três anos!!
Mas será que o cachorro não cresce e se torna cão!

sábado, dezembro 11, 2004

Não custa nada!

Meus amigos. Faço-vos aqui o convite para visitarem dois sites. Não são dois sites quaisquer. São a nossa oportunidade de ajudar.
É só um click por dia e estamos a ajudar uma criança, uma árvore, um animal perdido, alguém a comer, alguém a ler. Neste site estamos a ajudar muitas mulheres (e homens também) a realizar mamografias, podendo assim travar uma batalha um pouco mais justa com o terror chamado cancro da mama. Comecem já a clickar aqui.
Há ainda um outro site que merece um visita mais atenta. É o site da Ajuda de Berço. Com o mesmo sistema do site que indiquei mais acima estamos também a ajudar. Vale a pena! Digam aos vossos amigos! Não custa nada! Antes de pegar ao trabalho ou no final do dia, o que importa é clickar meia dúzia de vezes no rato e...até amanhã.

segunda-feira, dezembro 06, 2004

Tem dias!

Tem dias que reparamos, mas a maior parte do tempo vemos menos do que aqueles "não vêem de todo". No outro dia entrei no metro e decidi quebrar a rotina do jogo do telemóvel ou da leitura do jornal.
À entrada para a carruagem dei prioridade a um invisual e segui, como de costume, para a outra ponta. Esta manobra faz com que fique mais perto da saída do meu destino. Poupo assim doze segundos! A juntar aos vinte e três que já havia poupado ao cortar por um atalho a caminho da estação, já é qualquer coisa. Um segundo pode ser o suficiente para perder o barco que me leva a casa.
A dada altura da viagem entra outro invisual pela porta onde me havia estrategicamente posicionado. Quando se preparava para pedir a sua esmola aos presentes, apercebe-se que alguém já cantava a sua cantiga. Era o outro invisual. Sinalizou-lhe então a sua presença imitando o latido de um cão. Do outro lado da carruagem a cantiga foi interrompida por um sorriso e o som de um carneiro.
Chegados ao destino, os dois saem de braço dado numa amena cavaqueira e com o sorriso estampado nos seus rostos. Os maiores sorrisos da estação. Ou não!
Do outro lado da linha ouve-se então o som de um pássaro. Era uma invisual, também ela pedinte. As duas respostas vieram logo de seguida, com o "carneiro" e o "cão" a sobressaírem num mar de sons urbanos. A conversa de café...no metro era, agora, a três.
Consegui apanhar o barco.
Tem dias que reparamos, mas a maior parte do tempo vemos menos do que aqueles "não vêem de todo".

quinta-feira, dezembro 02, 2004

Beloura Shopping

Caros amigos:
Convido-vos a todos a visitarem o cinema do Beloura Shopping.
Salas fora do comum, é o que nos oferece este espaço. Um filme de terror vivido num abiente de cortar a respiração, irmos à boleia de um fórmula 1 nas ruas sinuosas de uma cidade, etc, são experiências, no mínimo, invulgares.
O que este espaço nos pretende proporcionar é uma série de experiências da sétima arte e meia.
Achei por bem dar a conhecer (aos que não conheciam) este espaço, pois já tive a oportunidade de conhecer um espaço do género e hoje guardo-o nas minhas memórias recordadas sempre com saudade e vontade de um dia voltar. Fica então a sugestão de uma visita.
"Eu Vou"
É fácil entrar na onda dos blogs. Difícil é sair!

Bem-vindos

Bem-vindos ao De Muito Um Pouco.
Mas agora anda tudo com a mania que escreve e que isto é giro........ e tal?! Mas porquê mais um blog?
Porque é a blogar que a gente se entende.

Este não bloga!